Suave mudança

Foram-se embora as gélidas manhãs
Envoltas em cinzento manto,
Calaram-se os ventos rugientes,
Dissipou-se o níveo manto,
Há rostos mais sorridentes,
Há crianças na rua brincando,
Há no ar tantas mudanças!
Há novas vidas em gestação,
Ouvem-se os primeiros chilreios,
O cenário mudou na Natureza,
Há outro olhar, há nova beleza!
As manhãs mais claras e coloridas
Trazem esperanças renascidas.

É tempo de receber outro tempo,
É tempo de sorrir à Natureza,
Olhar à volta a grandeza que tudo é
Perante a nossa pequenez.
Não há obra maior e mais bela,
Que olhar a gigantesca tela
Que a mão divina fez.
  
É hora de cantar o ciclo maravilhoso,
Com que o tempo nos brindou,
É o momento de agradecer à vida
O que a vida nos reservou,
Ao deixar-nos olhar tanta beleza contida.   

João Alberto Bentes
(Março de 2011) 

   

Quem Somos | Projectos | Agenda | Forum | Contactos