Que horas são?

 

São as horas

Que decorrem desde aquela Primavera

Em que me amaste

E eu te amei.

São horas de mostrares o teu amor

Por palavras

Como mostras por acções

Acções que me protegem

De um mundo cão.

Obrigada pelas rosas que não me deste

Porque assim não murcharam

Eu sei o teu amor,

De cor e salteado

Porque o adivinho

Intuitivamente,

Quando ao anoitecer

Me chamas à varanda da cozinha

Para partilhar o encanto de nossos gatinhos,

Quando ao acordar sinto a tua mão na minha

Quando fazes um carinho à Lenca

E lhe dizes com ternura "Vai para ao pé da dona".

Esse jeito de esconderes o teu amor

É a maneira de me conservares jovem

Pois assim quero esperar

Pela tua declaração.

Chegará o dia em que virás dizer

"Valeu a pena encontrar-te,

Afinal há identificação"

De nada serviu ocultares tua ternura

Ela esteve sempre implícita

No teu sorriso a custo disfarçado,

Para que eu ignore que aceitas o meu sentido de humor!

 

Que horas são?!

 

SÃO HORAS DO AMOR!

 

Maria Vitória Afonso

 

         MAIS POESIA...

  1. Amor é Poesia - João Bentes
  2. Cinzas - Maria Vitória Afonso
  3. Outono - Maria Vitória Afonso
  4. Ser Mulher - João Bentes
  5. Dia da Mulher - Maria Vitória Afonso
  6. A Todos os Pais - João Bentes
  7. Brincando Com As Palavras - Maria Vitória Afonso
  8. Desejos - João Bentes

 

Quem Somos | Projectos | Agenda | Forum | Contactos