UM LIVRO UMA COMPANHIA - ALMEIDA GARRETT

Hoje, dia 20 de outubro, demos in√≠cio ao Projeto Um Livro, Uma Companhia. Sob a orienta√ß√£o do professor Jaime Ribeiro, iremos descobrir a vida e obra de Almeida Garrett, ao longo de cerca de sete semanas distribu√≠das pelo decorrer do ano letivo 2015/2016. Este projeto √© desenvolvido em parceria com o setor da A√ß√£o Social da C√Ęmara Municipal do Seixal.

O professor Jaime iniciou a sessão lendo o poema As Minhas Asas (1884?), que prendeu a atenção dos presentes.

De seguida explicou o porquê da escolha de Almeida Garrett, referindo ser um escritor muito importante do século XIX, multifacetado, pois tem obras de Drama, Poesia e a ele se deve o edifício do Teatro D. Maria, em Lisboa.

Interagiu com os presentes para explicar as diferenças entre o vulgar e o profundo de uma resposta e, assim, justificar que na poesia há profundidade apesar de parecer o contrário.

Distribuiu folhas com diversos poemas de Almeida Garrett, para ler algumas e analis√°-los ao n√≠vel sem√Ęntico e gramatical. Fez alus√£o √† influ√™ncia que as palavras nos causam, a utiliza√ß√£o de palavras diferentes mas aplicadas com significados id√™nticos em poesias distintas. Para o trabalho de compara√ß√£o foram lidos mais tr√™s poemas: Barca Bela, Este Inferno de Amar! e Anjo √Čs!

Orientou a assistência para, através da poesia, ser feita uma aplicação prática de momentos por ela vividos ou conhecidos.

Definiu Poesia como jogos de palavras atrav√©s dos quais produzem o efeito desejado. Enquadrou o autor na sua √©poca e referiu pertencer √† Escola Rom√Ęntica, pois utilizava uma escrita de contrastes: a transmiss√£o de emo√ß√Ķes, a liberdade e a paix√£o que est√£o sempre em oposi√ß√£o. Isto deveu-se ao facto de na altura se viver sob a influ√™ncia da Revolu√ß√£o e da luta pela liberdade atrav√©s da poesia.

Mencionou os assuntos a serem abordados em futuras a√ß√Ķes, a Poesia, o Drama e a Narrativa.

Após terminar a sua apresentação, foi lido pela assistência o poema Rosa e Lírio, bem como se fez uma breve análise do mesmo.

Duas aderentes pediram para apresentarem textos que trouxeram. A D. Lucília leu um texto sobre o Idoso, por ser este o mês a ele dedicado. A D. Francisca leu um texto poético, da sua autoria, chamado O Mundo não perdoa.

E nesta tarde aconteceu algo de diferente. D. Francisca apresentou-se com o seu bolo de aniversário para lhe cantarmos os Parabéns pelas suas 86 primaveras.

Rosa Maria Duarte

Quem Somos | Projectos | Agenda | Forum | Contactos