CANTO ALEGRE

Dormia o menino inocente...
Baixinho, o som mavioso voava
Com asas de amor, contente.
Aquela voz terna e rouca que se soltava
Sentida, compassada, diferente,
Libertava maternal sentimento,
Enquanto no berço, o menino inocente respirava,
Como que sentindo o alento
Que sua mãe a cantar lhe dava,
Enquanto o sono durava.

Feliz quanto uma mãe é capaz,
Retoma o canto após pausa breve
E, com voz dobrada qual canto de ave,
Entoa nova canção de letra alegre,
E, verdadeiramente estarrecida,
Com seu filhinho em sono leve,
Enquanto se prepara para a vida.

Cada palavra, um gesto de ternura,
Cada nota, montanhas de carinho,
Cada som repleto de doçura,
Cada sorriso rasgado e mansinho,
São rios correndo devagarinho
Para o tesouro que Deus lhe deu
A ela, por todo o amor e zelo,
Porque ela o mereceu
E também, porque quis tê-lo.

João Alberto Bentes (16/06/2011)

   

Quem Somos | Projectos | Agenda | Forum | Contactos