Os amantes                             2011-01-25

Rituais de amores proibidos,
Vidas paralelas, encontros silentes,
Diálogos cirúrgicos, circunstanciais,
Ora sérios, ora ridentes,
Preenchem vidas ocasionais
De amantes traindo
E falando de falsas morais.
Brincam com amores antigos,
Estilhaçam promessas juradas,
Inventam-se amores novos
Começam vidas cruzadas.
E assim, loucos de paixão,
Inventam falsas fantasias
E fazem votos de ocasião.

Cegos da razão que julgam ter,
Lançam-se em perigosa aventura
Em momentos de fugidio prazer.
Falam com olhares enganadores,
Juram vontades espúrias,
Inventam loucos amores.

Vidas duplas e uniões em segredo,
Lares deixados absurdamente,
Quando a verdade traz medo
E não deixa dizer o que se sente,
Às vezes por não se sentir,
Às vezes cobardemente.

João Alberto Bentes
(Novembro/2010)

   

Quem Somos | Projectos | Agenda | Forum | Contactos