À minha Mãe

Minha mãe
Partiu um dia
Quando eu era pequenita
Deixou em mim tanta mágoa...
E ansiedade infinita.
Eu não sabia exprimir
Aquilo que me faltava...
Talvez a dor de não ter
Algo que a vida roubara.

Como seria o seu rosto?
O seu sorriso ao brincar...
A sua cor de cabelo
E o seu jeito de andar?

Fui crescendo num anseio
De um dia vir a lembrar
Rebuscava na memória
Não conseguia encontrar!
Mas um dia... alguém me disse
Que a minha jovem mãe
Fizera uma viagem
Para as terras do Além.

Na esperança eu vou vivendo
De um dia a encontrar
No Além onde ela mora
Para lhe perguntar:
O que foi que não lhe dei
E o muito que ela não deu...
Vou deitar fora a tristeza
Vamos rir, tenho a certeza
Só então descansarei.

Maria Fernanda S. Gomes Baptista

   

Quem Somos | Projectos | Agenda | Forum | Contactos